top of page
  • gt4975

Nuno Pires e Elias Niskanen reinam em condições adversas


Num final de tarde com condições extremamente difíceis, Nuno Pires e Elias Niskanen conquistaram a vitória na segunda corrida da ronda do Circuito de Jerez do Iberian Supercars Endurance.


A pista andaluz é conhecia pelas suas boas condições climatéricas, mas hoje o tempo virou-se completamente do avesso, tendo densas nuvens descarregado sobre o asfalto espanhol ao longo de toda a tarde com vento forte a complicar ainda mais a vida de todos os pilotos.


Foi nestas condições que se deu início à prova de quarenta e cinco minutos, depois de uma volta com Safety-Car para que os pilotos reconhecessem as condições de pista, com Elias Niskanen, no Mercedes AMG GT4 da Lema Racing, a manter o comando frente a Nil Montserrat, também num carro de Estugarda mas da NM Racing Team, que era o mais bem classificado entre os concorrentes da GT4 Bronze.

O espanhol foi pressionado por Roberto Faria desde os primeiros momentos, o que permitiu que o finlandês se afastasse no comando, assegurando uma vantagem de cinco segundos para os seus perseguidores.


Na quarta volta, contudo, o brasileiro, aos comandos do Mercedes AMG GT4 da Racar Motorsport, superou Nil Montserrat e, a partir de então, começou a ganhar tempo ao líder e quando ambos pararam nas boxes para a troca de pilotos, estava a apenas a um segundo de Elias Niskanen.


Com cinco segundos de handicap, devido ao segundo posto na primeira corrida, contra três dos seus adversários, Manuel Gião no Mercedes AMG da Racar Motorsport, saiu das boxes a cinco segundos de Nuno Pires, no carro de Estugarda da Lema Racing.


Os dois pilotos andaram no limite, tendo nas voltas finais o Campeão em título se aproximado significativamente do líder, mas acabou por não ser suficiente, acabando Nuno Pires por confirmar a sua, e de Elias Niskanen, terceira vitória da temporada, ao deixar o seu perseguidor a 1,5s.

Manuel Gião cruzava a linha de meta no segundo posto, partilhado com Roberto Faria, assegurando o seu melhor resultado de conjunto da temporada.


A arrancar de sexto lugar da grelha de partida, José Carlos Pires iniciou a recuperação do BMW M4 GT4 da Speedy Motorsport, tendo Francisco Abreu a continuado para terminar a prova no terceiro posto a seis segundos dos vencedores.


Guillerme Aso levou o Mercedes AMG GT4 da NM Racing Team até ao quarto posto, seguido de Bruno Pires e Fábio Mota, no Ginetta G55 GT4 da Tockwith Motorsports, autores de uma excelente prova.


Jorge Rodrigues e Patrick Cunha, no Audi R8 LMS GT4 da Veloso Motorsport, com uma prova consistente voltaram a vencer a GT4 Bronze, superiorizando-se a Alberto de Martín e Nil Montserrat, depois do Mercedes AMG GT4 da NM Racing ter arrancado da segunda posição da grelha de partida.


Alfonso Colomina, no McLaren 570S GT4 da SMC Racing, garantiu o degrau mais baixo do pódio da divisão, numa boa performance consistente do espanhol em condições extremamente difíceis.

Daniel Teixeira, em Cupra TCR da JT59 Racing Team, protagonizou mais uma recuperação notável desde o último lugar até ao décimo quarto posto, vencendo a entre os carros de Turismo e na divisão TCR, apesar de uma penalização por falsa partida.


José Correia e Beatriz Correia voltaram a terminar no segundo lugar dos TCR, concluindo uma corrida que se demonstrou bastante difícil, dadas as condições climatéricas muito complicadas que se fizeram sentir.


A divisão TC foi monopolizada por pilotos espanhóis, tendo Borja Hormigos e Héctor Hernández imposto o BMW M240I Racing da Autorworks Motorsport na pista escorregadia de Jerez, concluindo um fim-de-semana perfeito.


O duo do carro bávaro foi acompanhado na subida ao pódio pelos pilotos da PRM Racing, ambos em Mini Cooper, tendo Antonio Albacete e Alejandro Barambio ficado à frente de Javier Moreno e Cesar Serrano.

Marcus Fothergill e Dave Benett, em Porsche 911 Cup da Tockwith Motorsports realizaram uma prova soberba, impondo-se entres os concorrentes da GTC. No segundo posto ficaram Álvaro Ramos e Fernando Soares que triunfaram na GTX.


Porém, os pilotos do Aston Martin Vantage AMR da Araújo Competição tiveram de suar para vencer na sua divisão, uma vez que ultrapassaram o Ginetta G50 da Tockwith Motorsports pilotado por Simon Moore e Tomás Pinto Abreu na última volta. O piloto inglês protagonizou uma performance impressionante, aproveitando as condições de pista difíceis para suplantar o potencial do seu carro, ao passo que o seu colega de equipa sentiu problemas de motor no seu ‘stint’, o que foi determinante para perder a vitória na GTX.


Miguel Nabais e André Nabais, depois do desapontamento matinal na primeira corrida, em abandonaram, conseguiram chegar ao pódio da sua divisão, mostrando que a passagem do Porsche Cayman GT4 Clubsport para o McLaren 570S operado pela Speedy Motorsport foi uma aposta ganha.


Com o final do evento do Circuito de Jerez, a temporada prossegue no Autódromo do Estoril, nos dias 25 e 26 de Novembro, onde se de decidirão os títulos em liça no Iberian Supercars Endurance.



Comments


bottom of page