top of page
  • gt4975

Jerez – Curiosidades do Paddock

O terceiro evento do Iberian Supercars Endurance teve como palco o Circuito Jerez que colocou debaixo dos focos algumas equipas e pilotos, que se estrearam na mais importante competição de pista da Península Ibérica.

Estreia promissora de Faria


Roberto Faria foi uma das sensações do fim-de-semana de Jerez, tendo conquistado dois segundos lugares, na companhia de Manuel Gião, na sua estreia nos GT e no Iberian Supercars Endurance.


O brasileiro disputou este ano o Campeonato FIA de Fórmula 3 com a PHM Racing, depois de ter participado na GB3 Championship (a antiga Fórmula 3 britânica) enquanto piloto da Sauber Academy, a academia para jovens pilotos da equipa suíça.


Com o final da sua temporada na competição de monolugares, Roberto Faria resolveu dar o salto para os GT e escolheu o Iberian Supercars Endurance, fazendo equipa com Manuel Gião aos comandos do Mercedes AMG GT4 da Racar Motorsport.


O brasileiro esteve em grande nível, conquistando com o seu colega de equipa dois segundos lugares, tendo ainda assinado a melhor volta da segunda corrida.


Uma vez mais, ficou provada a importância do Iberian Supercars Endurance para jovens pilotos que pretendem dar os primeiros passos no mundo dos GT.

Irmãos Nabais com máquina nova


Miguel Nabais e André Nabais estrearam-se em Jerez de la Frontera aos comandos de um McLaren 570S, deixando o Porsche Cayman GT4 Clubsport, que utilizaram na primeira metade da temporada.


O carro inglês da SMC Motorsport, mas operado pela Speedy Motorsport, permitiu aos dois irmãos conquistar duas pole-positions, uma cada um, tendo ainda subido ao pódio na segunda corrida do fim-de-semana.


“A melhoria de desempenho, ao trocar do Porsche para o McLaren, é notável em termos de potência, aceleração e na capacidade de resposta do acelerador. As ‘poles’ da categoria GTC deveu-se não só à mudança de carro, mas também a todo o trabalho desenvolvido pela Speedy Motorsport e pelo Pedro Salvador connosco”, afirmou Miguel Nabais.


Para a prova do Autódromo do Estoril, que terminará a temporada, Miguel Nabais e André Nabais entram em pista novamente com o McLaren 570S que usaram em Jerez.

Estreia segura de Beatriz Correia


A Beatriz Correia estreou-se no Circuito de Jerez em provas de velocidade em circuito, fazendo equipa com o seu pai, José Correia, aos comandos de um Cupra TCR, ao passo que a sua irmã, Gabriela Correia, correu a solo no Mercedes AMG GT4 da JC Group Racing Team inscrito na GT4 Bronze.


A jovem, de apenas dezasseis anos, evoluiu com segurança ao longo dos três dias do evento, subindo por duas vezes ao pódio da divisão TCR. A piloto de Braga teve na sua passagem por Jerez um enorme desafio, uma vez que as condições climatéricas, com chuva e muito vento, sobretudo na segunda corrida, não ajudaram em nada a sua adaptação.


Ainda assim, Beatriz Correia mostrou-se muito agradada com a forma como tudo correu: “foi a primeira vez que corri em pista, mas o traçado foi fácil de decorar, muito embora, quem tenha mais experiência tenha vantagem, uma vez que é muito técnico. Gostei do circuito e, mesmo sendo a minha primeira prova, correu bem”.


Terminar a temporada do Iberian Supercars Endurance no Autódromo do Estoril é uma possibilidade para a JC Group Racing Team, com ambos os carros.

Dupla de jovens em estreia no Ginetta G40


Miguel Romero e Manuel Almeida estiveram também em estreia no Iberian Supercars Endurance e aos comandos de um GT, tendo o Ginetta G40 da Monteiro Competições sido a máquina que a proporcionou.


Tanto o espanhol como o português vêm dos carros de Turismo, o primeiro do TCR Spain e o segundo de competições com carros de clássicos, e deram boas indicações ao longo dos três dias do evento. O jovem duo do Ginetta obteve mesmo um segundo lugar da divisão TC na primeira corrida do programa.


A passagem por Jerez de la Frontera de ambos os pilotos poderá muito bem ser o primeiro evento de muitos no Iberian Supercars Endurance, dado terem mostrado um potencial muito interessante.

Mini Cooper um carro com potencial


O pelotão do Iberian Supercars Endurance, que apresentou vinte e quatro carros em pista no Circuito de Jerez, teve a presença de duas máquinas que nunca tinham estado nas grelhas de partida da principal competição de velocidade da Península Ibérica.


A PRM Racing, que também debutou na competição ibérica, levou até ao traçado andaluz dois Mini Cooper, originário do troféu espanhol, que se revelaram competitivos na divisão TC nas mãos de Antonio Albacete e Alejandro Barambio e de Javier Moreno e Cesar Serrano, com ambas as duplas a passarem pelo pódio.


Ambos os carros andaram envolvidos numa luta com o Ginetta G40 da Monteiros Competição ao longo de todo o fim-de-semana, podendo ser uma opção com custos contidos para uma performance muito interessante.

Commenti


bottom of page